Foi somente a partir do início do século XX que a consultoria empresarial passou a ganhar o escopo da atividade que conhecemos hoje. Ela se desenvolveu inicialmente nos Estados Unidos e na Europa Ocidental, fundamentada em teorias, porém com foco nas soluções práticas através de técnicas e experiências. A consultoria empresarial em si é constituída, basicamente, na troca de conhecimentos e experiências de uma pessoa (consultor) para outra pessoa ou organização, em virtude de um objetivo qualquer, ou com a finalidade de diagnosticar ou formular soluções acerca de um assunto específico.

No âmbito profissional ela pode ser tratada como um serviço de aconselhamento, resultado da contratação feita por uma organização junto à pessoas qualificadas e especializadas que fornecem, de forma objetiva, a possibilidade de identificar problemas, analisá-los e encontrar suas devidas soluções, resultando na implementação das mesmas e eventual solução dos problemas identificados. A consultoria empresarial também pode ser responsável pela estruturação ou reestruturação organizacional, através do levantamento e análise de dados da atual situação corporativa, seus processos, métodos, colaboradores, etc.

Principais tipos de consultoria empresarial

Existem dois tipos de consultoria empresarial, que são: a Consultoria Interna e a Consultoria Externa. Essas atividades, de forma ampla, são o fornecimento da prestação de um serviço realizado por profissional qualificado e conhecedor do tema.

A consultoria empresarial pode ser prestada em qualquer área, setor ou segmento, uma vez que só necessita de pessoas detentoras do conhecimento para tal. O profissional consultor pode ou não estar vinculado à uma organização específica, sendo que, quando exclusivo e dedicado a uma única organização, ele é chamado de Consultor Interno (em geral empregado da organização). Aquele profissional que presta serviços esporádicos, ou de forma autônoma é considerado um Consultor Externo, onde pode ser empregado de uma empresa de consultoria empresarial por exemplo. É comum uma empresa possuir ambos os tipos de consultoria operando ao mesmo tempo, onde um não possui o intuito de substituir o outro, mas sim de complementar-se. O consultor interno pode atuar de forma que servirá mais como um apoio, focado nos projetos de consultoria e com o intuito de minimizar as desvantagens das duas condições (interna e externa) isoladamente. Já o consultor externo atua de forma mais ampla, levantando dados e análises, porém sem o poder de decisão final. Como dito antes, é correto falar que ambos os tipos de consultoria empresarial se complementam, uma vez que eles possuem vantagens e desvantagens singulares à cada um.

Vantagens e desvantagens dos tipos de consultoria

A consultoria interna possui como principal vantagem a questão de estar diariamente em contato com os procedimentos corporativos e aspectos informais da empresa (os chamados atalhos organizacionais). Esse tipo de consultoria possui maior acesso às partes interessadas (stakeholders), assim como é dotado de certo “poder informal” que facilita o seu trabalho. Apesar das vantagens, o consultor interno carece de praticidade na execução, pois não possui a chance de aplicar seus conhecimentos em diferentes casos e empresas (como o consultor externo).

Em relação ao consultor externo, como dito acima, na maioria das vezes possui larga experiência de mercado, já que está sempre em atividade, atuando em organizações diferentes e resolvendo problemas diferentes. Esse tipo de consultoria também atua com maior imparcialidade, trazendo uma visão diferente dos problemas enfrentados pela empresa, o que gera maior aceitação por parte do alto escalão da companhia.

Etapas de uma consultoria empresarial

A consultoria seja ela interna ou externa, deve estruturar um processo com várias etapas a serem percorridas em sequência, que irão de acordo com um cronograma. Ela inicia desde os primeiros contatos e reuniões entre clientes e consultores, até sua finalização em definitivo, garantindo a correta execução dos planos de ações e da qualidade do serviço prestado, geralmente são divididas em:

  • Apresentação da consultoria
  • Negociação do contrato
  • Diagnóstico e elaboração do plano de ação
  • Execução do plano de ação
  • Conclusão da consultoria
  • Monitoramento pós consultoria..

Principais aspectos e categorias da consultoria empresarial

Em geral, podemos dividir uma consultoria empresarial em quatro aspectos; Serviço ou produto, Estrutura, Consultoria personalizada, Abrangência e a Forma de relacionamento.

A consultoria empresarial é o conjunto de atividades exercidas pelo consultor (seja ele interno ou externo). Por isso, podemos entender o consultor como um agente de mudanças, que auxiliam os clientes (organizações) a entender e agir sobre os problemas que lhe afligem. No geral as consultorias podem trazer diversos benefícios para uma empresa, mas dentre os principais, nós podemos citar: a economia de tempo, a quebra de rotina, neutralidade de pareceres, catalisador de ações e a amplificação da capacidade intelectual da empresa. Não existe uma regra bem definida, já que cada projeto de consultoria possui uma forma diferente de atuar e desenvolver suas atividades. As etapas do projeto podem variar dependendo dos objetivos da consultoria empresarial.

É importante ter em mente que uma consultoria empresarial tem haver com mudança, ou seja, é a contratação do serviço que visa buscar e trazer novas tendências para dentro da empresa contratante, na tentativa de impulsionar ou melhorar os processos existentes na mesma.

Muitos se perguntam, quem precisa de consultores? A resposta pode ser justamente outra pergunta, como por exemplo, quem não precisa? Muitas empresas fracassam no seu trajeto por não possuir o conhecimento e a prática adequada de gestão empresarial. A consultoria empresarial vem de encontro às dificuldades das organizações, encurtando o tempo necessário para que as melhorias aconteçam e para que os resultados desejados também apareçam.

Vale ressaltar, que a consultoria empresarial é um processo interativo, que assume a responsabilidade de auxiliar uma organização nas suas tomadas de decisão, não possuindo, no entanto, o controle da situação.

Referências Bibliográficas:

BLOCK, Peter. Consultoria Empresarial: O desafio da liberdade. Makron, 2001;

GUTMANN, Erik e CROCCO, Luciano. Consultoria Empresarial. São Paulo. Saraiva, 2005.

OLIVEIRA, Djalma. Manual de Consultoria Empresarial. São Paulo. Atlas, 2009;

www.portal-administracao.com/2015/01/consultoria-empresarial-conceito-e-etapas.html

https://fagv.com.br/noticias/consultoria-empresarial-conceito-e-etapas/

 

Pin It

Deixe um Comentário